Meu Melhor Erro - Natália

18-Jul-2017

 

 

 

Quando fui convidada a escrever sobre meu melhor erro fiquei buscando na memória o acontecimento que havia mudado minha vida. Aquele erro que tinha me dado um tapa na cara e me feito acordar e fazer tudo diferente. Mas depois percebi que meu melhor erro não precisava ter me ensinado uma lição, precisava apenas ser um caminho “torto” mas com boas experiências.

 

Percebi e assumi para mim mesma que meu melhor erro foi minha (primeira) escolha profissional, minha graduação: fotografia. Sou bacharelada em Fotografia, estudei 4 anos de técnicas, histórias das artes, antropologia visual, direito, tratamento de imagem etc. Entrei na faculdade com 17 anos e muita certeza de que queria este curso. Não fazia ideia de como seria a vida adulta, profissional.

 

 Ao terminar o curso fui trabalhar em navios de cruzeiros, como fotógrafa inicialmente e, depois, como gerente da equipe fotográfica. Os 4 anos que trabalhei a bordo me permitiram visitar uns 30 e tantos países, conhecer culturas, idiomas, pessoas diferentes. Tenho amigos pelo mundo todo, hoje. O trabalho era bastante estressante, com metas de vendas e controle rígido de descarte dos resíduos gerados, longas horas de trabalho 7 dias na semana. Mas era incrível acordar cada dia em um lugar novo.

 

Depois da temporada em alto mar, fui trabalhar em terra firme, no México. Morei em Puerto Vallarta por 8 meses, coordenando  uma equipe de fotógrafos de uma empresa turística local. Trabalhava de chinelo e bermuda, com golfinhos e lobos marinhos. Fiz grandes amigos ai, aprendi mais sobre mim mesma, superei dificuldades existenciais, curei feridas emocionais e voltei ao Brasil.

 

Entre 2010 e 2015 ensinei fotografia em SP, fotografei casamentos, eventos corporativos e sociais, fiz uma Pós. Mas já não era feliz com a fotografia. Foi um processo longo dentro de mim para aceitar que esta profissão já não me satisfazia. Talvez ela tenha feito sentido enquanto me proporcionava viagens, aventuras. Quem sabe se eu tivesse ficado no Brasil após a faculdade, teria descoberto mais rapidamente que esse não era o meu caminho? Ou talvez esse caminho torto, esse erro, tenha me trazido exatamente para onde estou agora.

 

Se pudesse voltar no tempo, não sei se faria a mesma escolha, honestamente dizendo. Mas pensar que teria uma vida hoje, sem todas essas memórias, também me assusta. A verdade é que sou muito grata por ter cometido esse erro:  viajei muito, conheci pessoas incríveis, fotografei eventos e pessoas muito interessantes, vivi experiências incríveis, tudo graças a minha má escolha profissional. Não foi um erro tão ruim, né?

 

Natália Pereira

Fotógrafa de formação, trocou a carreira de 10 anos para criar a Maya Lingerie Materna, em 2015.

 

 

 

 

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Posts Em Destaque

Impacto da NOZ na Estratégia de Negócios

August 11, 2016

1/1
Please reload

Posts Recentes

April 18, 2017

April 10, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon